Macaron de morango

015b

Hoje tem uma receita superespecial no blog: Macarons! A receita original, diretamente da França para o SOS Intolerante. Minha tia Zélia, que mora na França e também é do time dos intolerantes, criou essa versão de macaron e topou compartilhar aqui no blog a receita (muito obrigada, tiaaa!). Nessa versão, a massa é sem glúten, sem leite e sem soja, eba! Eu já experimentei os macarons dela antes da minha intolerância e posso afirmar: são os melhores!!! Quem já experimentou os famosos da Ladurée e experimenta esses comprova como são iguaizinhos. A receita é bem precisa e sensível, mas seguindo o passo a passo você vai ter um macaron delicioso!

Ela me passou a receita de três sabores: morango, limão e amendoim. Como são receitas extensas, vou dividi-las, ok? Hoje teremos macaron de morango. Bora lá aprender a preparar essa delícia!

Macaron de morango

005b

Ingredientes (massa)

80 g de claras (separe-as pela metade, 40g em casa vasilha)

100g de farinha de amêndoas (a receita original leva essa farinha, mas se você tiver alergia à amêndoa ou for intolerante, como é o caso da minha tia, substitua por farinha de avelãs)

100g de açúcar de confeiteiro

120g de açúcar (você usará separado 100g e depois mais 20g)

35ml de água

Corante em pó para alimentos na cor rosa

utensilios

Modo de fazer (massa)

Separe as claras 3 dias antes de fazer o macaron em dois recipientes com 40g em cada e guarde-as em geladeira. Tire-as da geladeira apenas meia hora antes de utilizar.

Misture a farinha de amêndoas com o açúcar de confeiteiro e passe no processador de alimentos ou numa peneira fina.

amendoa com acucar

Bata 40g de clara em neve com 20g de açúcar. Faça uma calda com os outros 100g de açúcar e mais 35ml de água bem quente (no fogo, até atingir 118 oC). Misture essa calda quente na clara batida com açúcar e continue a bater até esfriar (cerca de 45 oC). Nesse ponto, adicione o corante em pó. Aqui teremos um suspiro.

ponto do suspiro

Adicione os outros 40g de claras com a mistura de farinha de amêndoas e açúcar de confeiteiro e mexa bem. E, por fim, incorpore aos poucos essa mistura ao suspiro até que fique homogêneo; vá mexendo com uma espátula até que a mistura caia como uma “fita”.

mistura suspiro amendoa e acucar confeit

Disponha num saco de confeiteiro com bico liso número 4 e faça os macarons em fôrma forrada com papel-manteiga (você pode marcar o tamanho dos macarons com a abertura de um copo, trace com lápis várias “bolinhas”, assim todos os seus macarons ficarão do mesmo tamanho ou mesmo no Google você encontra moldes prontos, minha tia sempre procura por gabarit pour macaron, você vai encontrar vários).

forma Deixe os macarons secarem por 30 minutos e depois asse-os em forno preaquecido a 140-150 oC por cerca de 15 minutos (após 7 minutos de cozimento, abra a porta do forno para sair o vapor). Tire-os do forno e coloque-os para esfriar (sem a fôrma, mas ainda com o papel-manteiga) numa superfície úmida.

acabaram de sair do forno

Ingredientes (recheio)

*Esse recheio é a versão original, mas se você for intolerante à lactose, darei opções para adaptar.

100g de chocolate branco (se for intolerante à lactose, use chocolate 70% sem leite)

100g de creme de leite (se for intolerante à lactose, use o de soja)

½ colher (café) de mel

2 colheres (sopa) de geleia de morango

Corante em pó para alimentos na cor rosa

3 a 4 gotas de essência de morango

Modo de fazer (recheio)

Faça o recheio um dia antes e deixe na geladeira por pelo menos 12h antes de rechear os macarons.

1) Derreta o chocolate em banho-maria;

2) Esquente o creme de leite com o mel;

3) Misture o creme de leite e mel com o chocolate aos poucos;

4) Adicione o corante, a essência e a geleia;

5) Mexa bem e conserve em geladeira.

Recheie os macarons e os deixe na geladeira por 12h (deixe-os em uma fôrma, pote ou caixinha aberta, sem tampa. Apenas no dia seguinte você pode fechar a tampa e conserve seus macarons prontos sempre em geladeira durante o consumo).

Prontinho! São muitos passos, mas não é algo muito difícil, são apenas alguns detalhes que fazem a diferença no final. Uma vez que você faz, pega a prática e depois não para (impossível parar depois que você experimenta essa receita incrível!).

E aguardem que logo virão os macarons de limão e amendoim, eba!

Beijos, Letícia, Regina e Zélia.

Anúncios

Coxinha sem glúten, sem lactose e sem ovo

coxinha 008b

Preparem-se, intolerantes, pois hoje temos a receita mais incrível para vocês: COXINHA!!! Isso mesmo, chega de passar vontade e cobiçar a coxinha dos outros (quem nunca? :D) nas festas alheias. Agora você vai poder fazer a sua própria coxinha deusa e comer sem medo de ser feliz (e sem medo de passar muito mal depois…). Essa receita é incrível, ganhou o primeiro lugar nos nossos corações, fica idêntica à coxinha original, nunca você dirá que é sem glúten, sem lactose ou sem ovo. E o melhor, essa coxinha fica excelente se você a assar, com a casquinha beeeem crocante, até parece que foi frita. Eu fritei uma e assei as demais, não tem erro, ficam muito parecidas (claro que a frita tem o sabor do óleo, da fritura, mas fora isso ficaram iguais, mesma crocância maravilhosa). Você pode fazê-las e congelar, depois só ir assando aos poucos a quantidade desejada. Bora aprender a preparar essas coxinhas, pessoal!

Ingredientes (massa)

½ litro caldo do frango que você vai usar para o recheio (não é caldo pronto) – se você quiser uma massa vegana, basta fazer um caldo de legumes e usar tais legumes para o recheio

1 colher de sopa margarina sem lactose ou ghee

Sal a gosto

250g de batatas cozidas e amassadas

230 g de farinha de arroz

Temperos a gosto

Modo de fazer (massa)

Numa panela coloque o caldo do cozimento do frango, a margarina sem lactose ou ghee, o sal, as batatas amassadas e temperos a gosto; leve ao fogo e deixe ferver. Aos poucos vá acrescentando a farinha de arroz, sempre mexendo até desgrudar da panela. Coloque num refratário e deixe esfriar. Quando já fria, comece a sovar a massa (se necessário, adicione um pouquinho mais de farinha de arroz). Agora é hora de moldar suas coxinhas: abra um punhado da massa na palma da mão, fazendo um círculo. Coloque um pouco do recheio no centro da massa, feche e modele na forma de coxinha (molhe as mãos com água, não grudará e facilitará para moldar). Depois, passe as coxinhas na farinha de rosca sem glúten ou pelo fubá. Você pode congelar, assar ou fritar as suas coxinhas.

Ingredientes (recheio)

200 g frango (usamos apenas o filé de peito) – se você quiser uma receita vegana, recheie com legumes.coxinha 011b

1 litro de água para cozinhar

Sal a gosto

Azeite a gosto para refogar

1 cebola picada

1 tomate sem pele e sem sementes

1 caldo de frango sem glúten

1 colher (sopa) de tempero verde

Modo de fazer (recheio)

Cozinhe o frango com sal e o desfie. Reserve ½ litro do caldo do cozimento desse frango para usar na massa. Numa panela refogue a cebola, o tomate, o tempero verde e o caldo de frango.

Redimento: 15 coxinhas médias.

Bom demais, né gente? Confiram o vídeo com o passo a passo dessa receita:

Aqui nós congelamos as coxinhas e fomos assando aos poucos, quando queríamos comer. Assei congelada mesmo, só coloquei numa fôrma antiaderente em forno a 200 ºC por cerca de 30 minutos. Fica deliciosa, recomendo assar pois fica tão crocante que você vai jurar que foi frita. 😉

Beijos, Letícia e Regina

Pão de chia com fermento químico

034b

Oi, gente! Hoje tem mais uma receita de pão no SOS Intolerante, e dessa vez um pão com fermento químico. Isso mesmo, sem glúten, sem leite, sem ovo e sem fermento biológico. É possível, sim, e muito fácil de fazer. Em janeiro saiu o resultado do meu novo exame de intolerâncias, o que me fez ter de cortar o fermento biológico e mais outras coisas por 90 longos dias. Então vocês vão ver ainda muitos pães com fermento químico por aqui. Muito gente tinha nos pedido receitas de pão sem fermento biológico, vamos compartilhar várias com vocês.

Antes da receita você deve saber que: o pão com fermento químico não cresce tanto quanto o com fermento biológico. Ele fica mais “soladinho”, não fica tão soltinho. A textura deles não é igual, nem tem como ser.

Ingredientes

3 xícaras de água fria036b

2 colheres (sopa) de açúcar mascavo

2 colheres (sopa) de polvilho doce

2 colheres (sopa) de farinha de arroz integral

1 xícara de farinha sem glúten (usamos Aminna)

2 xícaras de farinha de arroz

1 colher (café) de sal

1 ovo de chia (1 colher de sopa de chia deixada de molho em 3 colheres de sopa de água por 20 minutos)

3 colheres (sopa) de óleo

2 colheres (sopa) de fermento químico

Modo de fazer

Colocar todos os ingredientes na batedeira, com exceção da água, que deve ser acrescentada aos poucos, e do fermento. Vá batendo muito bem, adicionando a água e, por último, coloque o fermento químico. Salpique sementes de chia e leve a assar em forma untada em forno a 180 oC por 40-45 minutos.

030b

Olha a nossa geleia de acerola aí, logo a receita estará no blog.

Esperamos que vocês gostem dessa receita. Muita gente havia nos pedido pães sem fermento biológico, então a partir de agora vamos compartilhar algumas receitinhas com vocês.

 

 

Manteigas veganas de macadâmia e castanha-de-caju

027b

Oi, gente! Hoje tem mais post com a nossa dupla dinâmica Evillyn. Nós preparamos manteigas veganas para vocês em duas versões, macadâmica e castanha-de-caju. As manteigas veganas estão borbulhando por aí, tá todo mundo falando e consumindo. Elas são muito versáteis, deliciosas e benéficas (de ingredientes, levam apenas a própria oleaginosa). E você pode ir acrescentando o que quiser para deixar ao seu gosto, como cacau, alfarroba, mel, melado, agave, açúcar mascavo etc. Dá para usar como recheio de bolos, panquecas, tapioca, para comer com pão, bolachinhas de arroz ou até pura mesmo de colher, de tão gostosas que são. E o melhor: são facílimas de fazer, você vai levar 15 minutinhos e quem faz o trabalho é o processador/liquidificador. Bora lá aprender!

Manteiga de macadâmia

100g de macadamia crua e sem sal

Bata as macadâmias no processador por cerca de 15 minutos. Pare a cada 5 minutos para mexer.

Manteiga de castanha-de-caju

100 g de castanha-de-caju cruas e sem sal hidratadas por cerca de 6h

2-4 colheres (sopa) de água morna

Comece batendo as castanhas no processador e adicione a água morna aos poucos. Nós deixamos as castanhas hidratando por apenas 1h, então tivemos de acrescentar 4 colheres, mas se você deixá-las hidratando entre 6h-8h, talvez nem precise acrescentar a água. Levará por volta de 15 minutos para que adquira consistência de pasta.

021b

Nós fizemos em vídeo para compartilhar com vocês esse processo, colocamos a Evillyn para trabalhar também! hehehe

Muito bacana, não é mesmo? Fiquem ligadinhos que o próximo vídeo será divino!!! Usaremos essa manteigas para fazer bombons sem glúten e sem lactose!

Beijos, Letícia, Regina e Evillyn

Balas de gelatina zero açúcar

038b

Hoje temos uma receita muito bacana com participação especial da Evillyn, nossa querida @formiguinha_fit: balas de gelatina zero açúcar!!! Isso mesmo, sabe aquelas balinhas de gelatina que você compra e são cheias de açúcar e por um preço elevado? Hoje vamos fazer a nossa versão dessas balinhas para vocês. Facílimas de fazer, muiiiiiito rápido mesmo, confiram!

Ingredientes036b

1 pacote de gelatina sem açúcar do sabor de sua preferência

1 colher (sopa) (½ pacote) de gelatina incolor sem sabor

150 ml de água fervente

Modo de fazer

Dissolva as gelatinas na água fervente. Despeje a mistura em forminhas (preferencialmente de silicone, pois facilita muito na hora de desenformar) e leve à geladeira por, no mínimo, 1h até que adquira consistência. Depois, basta desenformar e se deliciar com as suas balas de gelatina.

Moleza, não é mesmo? Assistam ao vídeo para ver como ficam bacanas essas balinhas sem açúcar:

Espero que vocês tenham gostado de mais essa receita. Teremos muitos vídeos com a participação da Evillyn por aqui, muita coisa bacana e fit, fiquem de olho! E lá no instagram dela tem receita nova quase todo dia, não deixem de seguir: @formiguinha_fit. Ah, não se esqueçam de nos contar se fizerem essas balinhas!

Beijos, Letícia, Regina e Evillyn

Rocambole com amendoim e chocolate vegano, sem glúten, sem lactose

030b

Hoje tem uma receita de-li-ci-o-sa no blog: rocambole doce!!! Sabe aqueles rocamboles maravilhosos que você vê em padarias e fica babando, mas que são cheios de glúten, leite e ovos? Agora você vai poder fazer o seu rocambole lindo-maravilhoso livre de alergênicos. Eba!!! Nosso recheio foi pasta de amendoim (a famosa Paçoquita Cremosa) e para a cobertura escolhemos chocolate, mas você pode mudar de acordo com a sua preferência.

Ingredientes

2 xícaras de açúcar demerara043b

3 “ovos” de linhaça (receita aqui)

3 colheres (sopa) de margarina sem lactose

1 xícara de farinha de arroz

1 xícara de farinha de farinha sem glúten

1 xícara de farinha de farinha de amêndoas

1 colher (sopa) de fermento químico

1 ½ xícara de leite de arroz (receita aqui)

Para o recheio: 1 pote de Paçoquita cremosa (na nossa opinião, foi pouco, acho que vale colocar dois potinhos).

Para a cobertura

1 xícara de açúcar

1/2 xícara de chocolate em pó

1 xícara de água.

Ferver muito bem até dar o ponto e jogar por cima do bolo.

Modo de fazer

Na batedeira, inicie batendo o açúcar, os ovos e a margarina sem lactose. Depois adicione o restante dos ingredientes e bata até ficar homogêneo. Forre uma forma retangular grande com papel-manteiga, facilita para desenformar e enrolar, unte e polvilhe com farinha sem glúten. Leve para assar (forno já deve estar preaquecido a 180 oC) por 25 minutos em forno a 200 oC. Depois de assado, desenforme o bolo em um pano úmido e comece a enrolar ainda quente com o auxílio do pano úmido. O rocambole ficará esfriando enrolado no pano, isso evitará que fique quebradiço. Depois, basta abrir o rocambole para rechear, enrolar novamente (agora sem o pano), colocar a cobertura de chocolate e polvilhar farinha de amendoim.

Assista ao vídeo abaixo para conferir como é simples o processo de preparar e enrolar o rocambole:

Espero que tenham gostado de mais essa receita!

Beijos, Letícia e Regina

Como fazer óleo de coco

1

Hoje preparamos um post bem bacana para vocês: como fazer óleo de coco em casa. Digamos que seja um post para matar a curiosidade de todos que, assim como nós, ficavam pensando no processo para preparar óleo de coco e se ele era de fato tão caro por exploração das empresas ou se de fato era algo dispendioso. O #maridodaintolerante resolveu fazer e resolvemos dividir com vocês esse processo. É algo simples, não tem segredo, mas dá um certo trabalho. Vamos à receita, depois comento o que achamos de fazer nosso óleo de coco.

Ingredientes

1 coco seco (não pode ser o verde)

Modo de fazer

Fure o seu coco para retirar a água, reserve-a. Quebre o coco com a ajuda de um martelo de bife, retire a casca de fora, mas pode deixar a pelezinha marrom grudada no coco, só a retire se você realmente preferir, mas não fará diferença no resultado (já que coaremos) e economiza um tempão. Depois, bata os pedaços de coco no liquidificador ou processador junto com metade da água que você retirou do seu coco (se tiver muita dificuldade para bater, pode adicionar toda a água de coco) – quanto mais você bater, mais fácil de extrair o óleo. Coloque uma peneira em um recipiente e vá espremendo os cocos que você bateu com as mãos, apertando bem, assim vai sair todo o leite que virará óleo. Coe novamente esse leite para retirar qualquer parte sólida que tenha caído. Agora basta levar ao fogo e deixar ferver, logo você vai reparar que ocorrerá a separação do óleo e do leite (o leite ficará no fundo, sólido), aí basta derramar o óleo, com cuidado para que a parte sólida não venha junto, em um recipiente de vidro e pronto, você tem o seu óleo de coco para consumo.

No vídeo você confere o passo a passo desse processo:

Nossas conclusões: o óleo de coco não rende, você vai ver que a quantidade é mínima. Para fazer um vidrinho de 200 ml, precisará de muuuuitos cocos. Ou seja, o óleo de coco é caro mesmo, não é exploração da indústria. Se você quer algo 100% puro, faça em casa. Mas se você consome demais o óleo de coco, aconselho a comprar, no final das contas sai praticamente o mesmo preço, porém você economiza tempo.

Uma dica para esse óleo de coco caseiro é usá-lo para hidratar os cabelos. O resultado é incrível! Como você consegue pouco óleo, é uma quantidade bem bacana para usar como uma máscara de hidratação capilar.

Esperamos que vocês tenham gostado dessa nossa dica, quem fizer nos conte o que achou!

Beijos, Letícia, Regina e Marcel